Follow by Email

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

leia

POÇOS DE CALDAS, QUINTA-FEIRA, 04/08/2011 - MANTIQUEIRA GERALE3
SUBSTITUIÇÃO
Cemig troca rede elétrica de Bandeira do Sul
Bandeira do Sul, MG –
No último domingo (31),
160 trabalhadores deram início
à substituição da fiação,
das cruzetas e postes nas
ruas de Bandeira do Sul.
Segundo o deputado Pompílio
Canavez, a Cemig finalmente
entendeu a necessidade
de tomar providencias
quanto à rede elétrica na cidade.
“Eu cansei de falar e
cobrar sobre esta questão
da rede elétrica em Bandeira
do Sul, que precisava passar
por uma manutenção. A
população está um pouco
mais tranquila. Recebi diversos
telefonemas e e-mails de
pessoas de Bandeira do Sul,
um pouco mais animadas,
porque é difícil superar o acidente
durante o último Carnaval”.
O deputado cobra ainda
indenização para as vítimas
e as famílias. “Continuarei
cobrando dos responsáveis
a indenização das famílias”,
finaliza.
O acidente em Bandeira
do Sul ocorreu no dia 27 de
fevereiro deste ano e resultou
na morte de 16 pessoas,
além de deixar mais de 50
feridos. O evento, promovido
pela prefeitura de Bandeira
do Sul, ao contrário do
que determina a lei, não contava
com um auto de vistoria
dos bombeiros devido à
falta de um projeto de segurança
contra incêndio e pânico.
Segundo ficou apurado
pela Polícia Civil, as vítimas
foram eletrocutadas em
decorrência do rompimento
de parte da fiação elétrica da
praça onde ocorria o evento.
No laudo pericial da Polícia
Civil constou que o curto-
circuito foi causado pela
serpentina metalizada, o que
ocasionou o rompimento da
fiação, tendo a descarga elétrica
durado cerca de dois
segundos.
O promotor de justiça
Glaucir Antunes Modesto,
de Campestre, foi quem
acolheu o relatório emitido
pela Polícia Civil, na ocasião
da conclusão do inquérito
que apurou a tragédia ocorrida
em Bandeira do Sul durante
um pré-Carnaval.
Segundo ele, não houve
uma conduta culposa por
parte da pessoa que lançou
a serpentina metalizada durante
o Carna Band. “Não
era possível a previsibilidade
na conduta de quem soltou
a serpentina laminada
durante o evento, que foi o
motivo causador do curtocircuito,
que rompeu o fio
elétrico e levou as pessoas à
morte ou aos ferimentos.
Entendo ter sido uma fatalidade,
um caso fortuito, um
acidente”. Ainda de acordo
com Glaucir, mesmo que tivesse
sido identificado, de
forma cabal, o folião que lançou
a serpentina, ele não responderia
criminalmente por
isso, uma vez que até então
ninguém sabia dos danos
que esse material poderia
causar.
O caso
REDE elétrica de Bandeira do Sul começa a ser trocada
FOTO: MARCOS CORRÊA/MANTIQUEIRA
REFORMA
Urca recebe recursos do Fundo Estadual de Cultura
Poços de Caldas, MG -
A segunda etapa da reforma
e restauto do Espaço Cultural
da Urca será beneficiada
pelo Fundo Estadual de Cultura
(FEC), com investimentos
que somam R$ 100 mil.
A relação dos projetos
aprovados foi divulgada na
última segunda-feira (1) pela
Secretaria de Estado de Cultura,
por meio da Superintendência
de Fomento e Incentivo
à Cultura e da Diretoria
do Fundo Estadual de
Cultura.
Nesta quinta edição, foram
disponibilizados R$ 6,5
milhões para 118 municípios
mineiros, contemplando 166
projetos, na modalidade Liberação
de Recursos Não
Reembolsáveis, da qual o
projeto da Urca faz parte.
De acordo com a diretora
do Departamento de Cultura
de Poços de Caldas, Cristiane
Fernandes, os recursos
serão investidos na parte interna
do Espaço Cultural da
Urca e compra de equipamentos
para o teatro. Agora,
a prefeitura enviará a documentação
para a celebração
do convênio.
Em Poços de Caldas, também
foi contemplado com
recursos do FEC, o projeto
Todo Dia é Dia de Ler, da
Associação dos Amigos das
Bibliotecas Públicas Municipais
de Poços de Caldas, no
valor de R$ 31 mil.
A Urca está passando por
reforma desde o ano passado,
com a troca das telhas,
madeiramento, calhas e rufos,
com investimento de R$
318 mil.
Segundo o gerente do Espaço
Cultura da Urca, Gustavo
Passos, o município havia
solicitado R$ 500 mil
para o projeto, que contemplava,
nesta segunda etapa,
reparos nas partes hidráulica
e elétrica, reforma dos
sanitários, melhorias na acessibilidade,
etc. Ficamos felizes
com esses R$ 100 mil,
que demonstram o olhar diferenciado
do Estado com a
cultura no interior. Teremos
agora que priorizar o que
precisa ser feito que, na minha
avaliação pessoal, seriam
os equipamentos do Teatro
Benigno Gaiga, analisa.
A obra está sendo feita
por etapas para que não haja
a necessidade de fechamento
total do prédio, hoje o
principal centro de eventos
do município. Vale ressaltar
que não fechamos as portas
para nenhum evento, fazendo
as adaptações necessárias,
afirma Gustavo.
Obras
LOCAL já está passando pela primeira etapa da reforma
FOTO: DIVULGAÇÃO
SAÚDE-JUSTIÇA
SÃO PAULO, SP, (Folhapress)
- Uma nova decisão
judicial proíbe novamente
os médicos de boicotarem
os planos de saúde ou cobrarem
"por fora" dos pacientes.
Em maio, o CFM
(Conselho Federal de Medicina)
obteve liminar que garantia
esse direito.
A novela começou há três
meses, após um despacho da
SDE (Secretaria de Direito
Econômico), do Ministério
da Justiça, vetar as paralisações
da categoria, como a
ocorrida em 7 de abril, quando
houve suspensão de atendimento
a clientes dos planos.
A SDE, responsável por
investigar casos de infração
à concorrência, entendeu que
essas ações prejudicam os
consumidores e instaurou
processo para a investigar a
participação de entidades
médicas nas manifestações.
Ainda em maio, o CFM
conseguiu uma liminar que
suspendia a decisão do governo.
Nela, o juiz Antonio
Corrêa entendeu que a SDE
Decisão do TRF impede
médicos de boicotar planos
não tinha atribuição para deliberar
sobre a relação entre
médicos e planos, uma vez
que cabe à secretaria combater
irregularidades praticadas
por empresas, e não por
profissionais individuais,
como no caso da medicina.
A SDE recorreu e conseguiu,
agora, que a liminar obtida
pelos médicos fosse derrubada.
O desembargador
federal Daniel Paes Ribeiro,
do Tribunal Regional Federal
da 1ª Região de Brasília,
argumenta que "eventual prática
abusiva" que venha a ser
praticada "não pode ficar à
margem de atuação da
SDE".
Em nota, o presidente do
CFM, Roberto Luiz d'Avila,
disse que o conselho já foi
notificado e que prepara recurso
que será impetrado nos
próximos dias.
Os médicos querem passar
a receber dos planos R$
80 por consulta. Hoje, dizem,
recebem em média R$
30. Eles querem ainda a inserção,
no contrato com as
operadoras, de uma cláusula
que preveja reajuste anual
nos honorários, com base no
índice de aumento das mensalidades
dos usuários autorizado
pela ANS (Agência
Nacional de Saúde Suplementar).
A nova paralisação
estava programada para setembro.
VIOLÊNCIA-SP
SÃO PAULO, SP,
(Folhapress) - Um comerciante
de origem coreana
foi morto ao tentar proteger
o filho durante um assalto
na noite de anteontem
na Vila Progresso (zona
leste de São Paulo).
Segundo informações da
Polícia Militar, Antônio
Seyn Chon, 35, havia acabado
de chegar em casa,
localizada na avenida Inajá-
Guaçu, quando dois homens
armados e encapuzados
entraram pelo portão,
que ainda estava aberto.
Ele, a mulher e os dois filhos,
de 5 e 13 anos, foram
rendidos.
Comerciante coreano é
morto ao proteger filho
Em seguida, outros três
criminosos, também encapuzados,
entraram no local e
passaram a fazer ameaças,
exigindo a chave do carro -
um GM Captiva- e dinheiro.
O comerciante disse que não
havia notas em casa e um
deles apontou a arma para o
filho mais novo.
Para protegê-lo, Chon se
colocou na frente da criança.
O ladrão acabou disparando
e o atingiu no peito. O
bando fugiu sem levar nada.
Socorrido por policiais
militares, o comerciante não
resistiu aos ferimentos e morreu
antes de dar entrada no
Hospital Planalto.

Nenhum comentário: